domingo, 21 de junho de 2009

Vitrine


Não chore mais por mim

Aprendi a sorrir
Quando me ensinavam a chorar
E a falar quando era pra calar

O dia está se pondo
Na noite me encontro
Quando o sol vai me deixar
A lua vem me guiar

O escuro revela a luz da alma
Que é ofuscada pela claridade do dia
Ninguém sabe como me sinto,
Menos uma preocupação para o jovem santo

Respire,
O moinho triturou como um papelzinho
O mundo mesquinho,
Ele não vai mais assustar
A pequena garota a vagar

O sonho comprado
Exposto na vitrine dos abandonados
Não é mais meu destino
Agora faço parte dos desenganados

Um comentário:

Admin LuKinhas disse...

Como entro em contato com voce? TENHO um blog de poesia e filosofia tbm. Parceria?
meu msn para contato:
lucas.a.vitorio@hotmail.com